A lição que o Dinossauro de Ribeirão Preto nos deu sobre as redes sociais

|

[dropcap]N[/dropcap]este momento todos já devem estar sabendo: a estátua em forma de Dinossauro que ficava na calçada do Shopping das Churrasqueiras foi vendida em um acordo. Até aí tudo bem.

Os proprietários da loja só não observaram que a figura do dinossauro já havia se tornado símbolo e ponto turístico da cidade, e que os cidadãos com certeza iriam sentir falta.

Dito e feito. Alguns minutos depois já publicaram nas redes sociais uma foto da estátua sendo levada por uma espécie de guincho. Pronto, era a faísca que faltava para incendiar uma cadeia de comoção coletiva em toda a Ribeirão Preto.

Saiu em todos os jornais locais, na UOL e alguns blogs até aproveitaram a onda para criar memes e conteúdos sobre o tema.

Não dá pra ignorar o poder das redes sociais

Já comentamos diversas vezes, mas a situação torna conveniente a repetição.

As redes sociais tem o poder de proliferar a sua marca para milhares de pessoas, de tal forma que a televisão e demais mídias tradicionais jamais conseguiriam.

Afinal de contas, se formos pegar dados do Facebook já dá pra perceber que a rede social, sozinha, concentra o maior número de usuários no mundo: já somos 1.7 bilhões!

O consumidor no centro

Em era pós-internet o consumidor está empoderado.

É ele quem decide o quê, quando e quanto consumir – não importa quantas ligações, panfletos ou anúncios falando bem da sua empresa existam.

Pesquisas online e indicações de amigos – geralmente feitas pelas redes sociais – levam mais ao consumo do que a propaganda em si. Na verdade, essa talvez seja a melhor forma da propaganda!

É por isso que as marcas não devem correr atrás da concorrência e nem da tecnologia. Elas devem correr atrás do consumidor.

Quem se preocupa sai na frente

Dizer que o mercado de Ribeirão Preto é parado seria equivocado, e no caso da triste perda do dinossauro, algumas marcas souberam fazer bem e produzir conteúdo relevante para seu público utilizando da situação:

Além das marcas, os próprios usuários se mobilizaram numa campanha para trazer o “ponto turístico” de volta.

Foram criados eventos, camisetas, crowdfunding e até o Prefeito se manifestou:

 

Dinossauro de Ribeirão Preto Redes Sociais

R.I.P Dino
Sentiremos saudade??

Publicado por Paulo Salla Jr. em Quarta, 23 de novembro de 2016

dinossauro-ribeirao-preto-nas-redes-sociais dinossauro-ribeirao-preto-nas-redes-sociais

A internet é coisa do presente

Se essa situação pode nos ensinar algo, com certeza é que não podemos ignorar o potencial que o marketing digital possui. A internet não é coisa do futuro. A internet é coisa do agora. Todos estão nela.

Uma famosa frase que exemplifica muito bem isso, é a seguinte, dita por Chris Anderson em seu livro “A Cauda Longa”:

“A marca de uma empresa não é o que a empresa diz que é. Mas o que o Google diz que é.”

Hoje o consumidor está mais poderoso do que nunca, e se as empresas não pararem de vender seu produto para venderem uma essência,  certamente irão perder mercado para quem se atentar a isso.