Google AMP Project: o que é? Veja porque você deveria ativar em seu blog

Hoje ninguém mais entra na internet, nós já estamos nela 24 horas por dia. Afinal, quem é que não tem um smartphone conectado a web seja por dados móveis ou wi-fi?

Bem vindo a geração pós-internet!

O Google já percebeu (e como não perceberia?) que entramos nesta nova fase, e justamente por isto desenvolveu o Google AMP Project, que já vou explicar o que é.

Antes, quero que pense nisso por um segundo: você está no banco aguardando a hora de ser atendido e está mexendo no seu Facebook. Eis que surge um link surpreendente no seu feed de notícias, e você clica. Se passam 5 segundos, 10 segundos… e o conteúdo não carrega de jeito nenhum.

Bem, após 30 segundos o link começa a dar sinal de vida, até que surge um imenso pop-up para impedir sua leitura, e você descobre que o site não é nada responsivo…

E para piorar, inúmeros scripts continuam rodando ao fundo da página, dificultando o acesso e matando a bateria do seu smartphone. Situação frustrante.

Mas calma, lá pois existe uma solução para isso!

O que é o Google AMP Project?

projeto Google AMPPensando em tornar o conteúdo da internet mais acessível em qualquer dispositivo, o Google desenvolveu o AMP project.

Com ele seu conteúdo estático é renderizado muito mais rápido e de forma responsiva. Além de tudo, possui um cache do próprio google embutido. É o Google AMP Cache, que entrega seu conteúdo quase que instantaneamente baseando-se em proxy. Vou explicar.

Ao usar o Google AMP Cache, o documento, todos os arquivos JS e as imagens do seu post são carregadas a partir da mesma origem que está usando HTTP 2.0 para obter a máxima eficiência.

Quando eu digo que é rápido, é porque é rápido mesmo!

Páginas em AMP são carregadas em até 1 segundo — velocidade é o principal objetivo do projeto.

E se você ainda não está convencido de usar o AMP em seu site, tenho um argumento que aposto que te fará concordar: o Google está considerando o AMP como um forte critério para rankeamento em sua rede de busca. Ou seja, é indispensável quando falamos de SEO.

Como instalar o Google AMP em seu website ou blog

Se o seu website ou blog foi desenvolvido em WordPress — 26% da internet usa o WordPress — a instalação do AMP fica muito fácil. Caso contrário, você deve criar uma página em HTML com as tags e marcações especificas do projeto.

Basta acessar o guia oficial de instalação e seguir as instruções.

Já que existe uma documentação oficial para o setup em HTML, não faz sentido perder tempo explicando algo que inclusive até deixei o link, certo? Hahaha.

É por isso que neste artigo vou focar em como instalar o AMP no seu wordpress, com apenas alguns cliques.

google amp plugin wordpress
O plugin oficial do Google para WordPress

A maneira mais fácil de fazer a instalação é com o plugin oficial do Google AMP para WordPress. Basta ativar e pronto, simples assim, não requer nem configurações pós-ativação. A partir daí basta digitar “/amp” no final da url das suas publicações para acessar o conteúdo em modo AMP.

As urls em AMP são indexadas rapidamente pelo Google, e só são oferecidas para dispositivos móveis. O LinkedIn e Twitter possuem integração com o projeto (além de apoiá-lo).

Isso significa que os links publicados nessas redes sociais são carregados diretamente do cache do Google.

Personalizando o estilo AMP do seu conteúdo

Vamos deixar a versão AMP com sua identidade visual!

Apesar das limitações impostas pelo Google AMP Project, existem formas de personalizá-lo, como por exemplo: inserir botões para comentários, imagem em destaque e integração com google adsense.

Para isto, recomendo o plugin Facebook Instant Articles & Google AMP Pages by PageFrog.

O plugin possibilita com apenas alguns cliques a integração com sua conta no Google AdSense, Google Analytics, além de definir uma imagem em destaque e personalizar a barra e logotipo.

Boas práticas para utilizar o AMP sabiamente

Agora que você já tem definido o que é o Google AMP, suas principais vantagens para o usuário e benefícios para a sua estratégia de SEO, darei algumas dicas para tirar o melhor proveito do projeto e contornar suas limitações.

A maior complicação que você vai encontrar encontrar ao aplicar o AMP, é que seus call to actions poderão sumir nas urls otimizadas pelo projeto.

Isso ocorre se os seus ctas (call to actions) são inseridos por plugins, que automatizam o processo colocando-os abaixo do conteúdo dos posts. O AMP desabilita tais plugins.

Para solucionar basta trocar a forma como você faz os seus ctas: passe a fazê-los em formato de imagens, e insira manualmente nas suas publicações, linkando para suas landing pages.

Google AMP Project
O conteúdo é rei, a UX é a rainha!

Lembre-se que o foco do AMP e o do marketing de conteúdo é justamente o que você entrega para o usuário, em outras palavras, o conteúdo deve ser rico.

Aos olhos do google, ele é o elemento principal de qualquer página — o resto é apenas distração.

Siga seu planejamento de conteúdo baseado em personas, produza artigos relevantes e com keywords de alta procura, e divulgue por redes sociais ou email. Com o AMP seu conteúdo se torna mais rápido, responsivo e preferencial para o google entregar aos dispositivos móveis.

Mais tráfego significa mais leads e consequentemente mais vendas. 😉

marketing de conteúdo

Google AMP Project: o que é? Veja porque você deveria ativar em seu blog
Avalie o post

Sobre o Autor

Guilherme Lacerda
Guilherme Lacerda

Diretor da Alaska Marketing Digital e blogueiro nas horas vagas.
Sou apaixonado por dados, inovação e tecnologia, o que me faz além de um entusiasta, um Growth Hacking por natureza. :)

VAMOS INVADIR SEU INBOX!

Os melhores hacks, ferramentas, dicas e novidades do Growth Hacking. Chega aí! 👇