Marketing Pessoal: Dicas para Turbinar Sua Estratégia!

Marketing Pessoal: Dicas para Turbinar Sua Estratégia!
chatbot

É inquestionável o poder que uma marca pode ter, muitas vezes maior do que a própria empresa. Mas você sabia que até você pode ser uma marca?

O marketing pessoal se trata exatamente de construir a sua própria marca através de táticas baseadas em valor. A longo-prazo a estratégia pode impactar de forma significativa e positiva na sua imagem e influência.

É preciso se atentar que apesar de ajudar na prospecção de novos clientes e oportunidades, é uma estratégia de prospecção passiva com o intuito de gerar resultados lá na frente.

Uma vez que você alcançar o patamar desejado de influência, pode ter certeza que terá negociações muito mais rápidas e oportunidades certeiras.

No final deste artigo você verá 25 dicas para começar hoje mesmo a sua estratégia de marketing pessoal.

O que você vai ler neste artigo
O que é Marketing Pessoal
Quais redes sociais você deve usar?
16 dicas para o seu Marketing Pessoal

? Você também pode baixar o eBook funil de vendas para iniciantes!

O que é Marketing Pessoal?

A definição mais exata de marketing pessoal é “um conjunto de técnicas usadas para construção de influência e promoção pessoal”.

Sendo curto e direto, marketing pessoal é uma estratégia voltada para atribuir valor a sua imagem.

É basicamente branding aplicado a pessoas.

Na verdade o branding é o estudo e gestão de marcas, porém uma marca pode ser qualquer coisa – inclusive você. Então é correto dizer que marketing pessoal é uma estratégia de branding.

Logo, se você quiser se aprofundar ainda mais no assunto e se tornar um verdadeiro mestre especialista em marketing pessoal, estude branding e gestão de marcas!

Quais redes sociais devo usar?

Aquela clássica resposta: depende.

O seus serviços são aplicados a clientes B2B ou B2C? Você lida com empresas ou pessoas? Isso irá determinar na escolha correta dos canais a serem utilizados na estratégia de marketing pessoal.

Pense numa proprietária de loja de roupas, como ela deveria trabalhar a sua imagem?

A) Sendo uma expert no segmento de moda.
B) Sendo uma expert em economia.

Certamente a resposta é a alternativa A.

Para construir influência e se tornar uma autoridade, é preciso seguir a fórmula consumir + produzir.

Significa que a pessoa do exemplo deve compartilhar e participar de assuntos do segmento da moda (consumir), e escrever sua opinião através de artigos ou conteúdo próprio (produzir).

É desta forma que se constrói imagem e influência.

Em suma, para decidir qual rede social você deve utilizar na sua estratégia, você deve esclarecer com qual público irá lidar e aonde essas pessoas estão de forma ativa.

Um expert em marketing ou economia deve estar no linkedin, enquanto faz todo o sentido para um expert de moda e cortes de cabelo estar também no facebook ou snapchat.

O conselho que posso dar é que você escolha dois principais canais e se concentre em enriquecê-lo com conteúdo de qualidade. Vale muito mais a pena uma página bem construída do que estar em várias redes sociais de forma precária.

Agora vamos as dicas para otimizar esse processo.

16 dicas para o seu Marketing Pessoal

1) Planeje suas personas

Nada funciona sem um planejamento.

Por que isso não valeria para sua estratégia de marketing pessoal?

Estude seu público e construa alguns personagens e estereótipos de como eles são: o que gostam, o que consomem, que linguagem falam, que blogs leem, como se comportam, etc.

Parece bobo, né? Mas acredite em mim.

Vai ser muito mais fácil escrever para a “Maria Petshop” ou “João da Padaria” do que para uma incógnita no meio de um público-alvo.

Invista um tempo desenhando sua persona.

2) Defina seus temas

Agora que você já tem sua persona definida, é fácil.

Que tipo de informações ela consome? Como ela fala?

Defina alguns temas do segmento e compartilhe o que você puder para atraí-las e se engajar.

3) Assine os principais blogs do assunto

Para consumir bom conteúdo é preciso conhecer bons blogs.

Existe uma forma de agilizar esse processo de pesquisa de conteúdo para toda vez que você precisar compartilhar links.

A dica é usar um leitor de RSS feed, como o Feedly.

feedly marketing de conteúdo

Com o Feedly você consegue ter informação e organização

Uma vez que você se registrar no feedly, basta clicar aqui e inserir o link dos seus blogs favoritos – como o marketingconteudo.com – ou procurar por temas específicos, como “marketing” ou “moda”.

O Feedly organizará todas as novidades para você. 😉

4) Compartilhe links relevantes

Na internet o conteúdo é rei.

Não basta compartilhar diversos links-mais-do-mesmo, você precisa compartilhar Ô LINK. Enriqueça sua rede e comunidade com os artigos mais relevantes possíveis.

Esta dica é muito valiosa e pode ser responsável até mesmo por acelerar sua base de fãs ou seguidores.

5) Automatize o processo

Pesquisar e compartilhar conteúdo rico pode se tornar cansativo.

A boa notícia é que dá para automatizar esse processo com ferramentas de agendamento de links, como o Buffer – inclusive dá pra integrar com o Feedly!

Faça seu cadastro no buffer e instale a extensão para Google Chrome, então é só “jogar” os seus links num clique e pronto: seu link será colocado numa fila de publicação.

buffer marketing de conteúdo

Parece mágica, não é? Mas é automação.

6) Crie um blog – canal de opinião

Já expliquei aqui sobre como criar um blog em alguns passos.

Os motivos são inúmeros, vou listar os mais importantes:

  • Empresas que blogam costumam ter 50% mais visitas recorrentes.
  • Blogs geram links externos, o que gera mais do que o dobro de referências para um website que não produz conteúdo – isso significa influência!

Além do mais, é somente com um blog que você irá construir uma audiência própria e fiel. A longo-prazo você pode até conseguir vendas através dele, se quiser.

Falarei mais disso em algumas dicas para baixo.

7) Escreva e compartilhe!

Lembra da fórmula da influência?

Você precisa não só consumir conteúdo de terceiros, mas também produzir o próprio!

Agora que você já tem um blog (vide dica anterior), chegou a hora de pôr a mão na massa e construir sua autoridade. Opine e compartilhe sua experiência com o mundo.

Pela web seus artigos podem rodar o mundo.

8) Acompanhe seu tráfego

O que pode ser medido, pode ser melhorado.

Tenha isso em mente e análise o que puder do seu tráfego, principalmente os principais artigos visitados, seus posts com mais engajamento e taxas de rejeição.

Você pode utilizar o Google Analytics para realizar essas tarefas.

Se seu site ou blog é wordpress, recomendo o plugin google analytics dashboard for WP.

Com ele você não precisa perder tempo aprendendo a ler os dados do GA – eles são mastigados e entregues para você no próprio painel do wordpress.

Análise de dados e resultados

Oportunidade à vista! Apontar velas!

Entender seu público é crucial para saber se está no caminho certo.

9) Otimize seus artigos para SEO

O Google existe para o conteúdo.

Então é só escrever um artigo e o google vai mostrar para todo mundo? Errado.

Somente os bons conteúdos são entregues para os usuários.

Existem critérios – cerca de 200 – que o google leva em consideração para justificar se um conteúdo é realmente bom ou não. O estudo dessas boas práticas é conhecido como SEO.

Search engine optimization, ou otimização para mecanismos de busca.

Os principais são: uso de palavras-chave, otimização de títulos, escrita e descrição de artigos.

Algumas horas dedicadas ao estudo bastam para te auxiliar na otimização dos seus artigos para SEO, mas também vou indicar um plugin para wordpress que pode te ajudar demais nesta tarefa.

O Yoast SEO força você a escolher uma palavra-chave em foco quando está criando seus artigos, e então certifica-se de que você use esta palavra-chave em foco em todos os lugares.

Não é à toa que é o 1° plugin do ramo para wordpress.

10) Convide autores do segmento

São cerca de 200 critérios que o google usa para ranquear um artigo.

Um deles – e um dos mais importante – é o backlink, também conhecido como link externo. Ainda assim, é preciso que esse link externo tenha alguma relação com o seu segmento.

Se você tem um blog de games, não adianta receber link externo de um blog de padaria.

A boa notícia é que dá para conseguir links relevantes simplesmente convidando autores de blogs do seu mercado a escreverem no seu, e se oferecendo a escrever para o blog deles em troca.

Estipulem um link externo para cada artigo e voilà!

11) Faça entrevistas com autoridades

Atenção pra essa dica!

Essa é uma das únicas maneiras de você consumir e produzir conteúdo ao mesmo tempo, além de poder gerar links externos para o seu blog.

Ao entrevistar alguém do segmento, você está se engajando com o mercado e demonstrando que é uma pessoa chave. Se tiver a oportunidade, faça entrevistas.

É uma grande prova social.

12) Crie uma newsletter

Você já tem seguidores? Ótimo.

Uma newsletter é uma ótima forma de engajar com seu público e fortalecer ainda mais a sua influência e autoridade – além de gerar mais tráfego para seu blog.

Aproveite para incentivar seus leads a compartilharem links, sugerirem ou opinarem. O importante é manter uma cadência: defina um dia e horário da semana para disparar seus emails.

Para isso você pode utilizar ferramentas gratuitas, como o Mailchimp.

13) Defina um funil de vendas

Chegou a hora de fazer dinheiro.

Se você seguiu todas as dicas até aqui, então já deve ter tráfego em seu blog e alguns leads na sua base de email.

Aproveite para definir seu funil de vendas e transformar esses leads em oportunidades de venda.

As próximas 3 dicas à seguir se tratam sobre a utilização desse funil e como conseguir vendas através do seu conhecimento e seguidores.

#bônus: Temos um artigo completo sobre o funil de vendas.

14) Lance um material rico gratuito

Você sabe o que é um material rico?

Também conhecidos como “iscas digitais”, são materiais completos sobre determinado assunto. Geralmente envolvem estudos e muita dedicação, como ebooks, aulas rápidas ou infográficos.

Um material rico deve ser muito útil para sua persona.

Quando eu digo “muito útil” é porque ele deve ser mesmo! A ponto de valer alguma coisa para oferece-lo em troca: e-mails. E é exatamente pelo o que você deve cobrar.

Uma forma de fazer essas ofertas é através de landing pages.

É assim que você vai conseguir leads.

15) Faça uma automação de e-mail

Conseguiu alguns leads com seu material rico?

Legal! E o que fazer com eles agora? Insira-os em fluxos de automação de e-mails.

Com softwares de automação de marketing como o RD STATION ou o SendX você consegue criar landing pages, emails e definir fluxos de automações para esses leads.

automação rd station

O dashboard de automação do RD Station

Desta forma você consegue educar esses leads com valor agregado, fortalecendo ainda mais sua marca pessoal e facilitando a venda de cursos ou consultoria – entrarei mais a fundo na dica seguinte.

#bônus²: O SendX é gratuito para até 500 leads.
#bônus³: A Alaska é parceira certificada do RD STATION.

16) Ofereça cursos ou consultoria

É mais fácil vender para quem comprou seu valor.

Valor se trata sobre quem você é, o quanto você sabe, sua influência e o quanto você vale.

Imagine um brinco de diamante.

Quanto vale esse brinco numa loja qualquer no centro de São Paulo e quanto valeria esse mesmo brinco se ele fosse entregue para você numa caixinha azul turquesa com laço branco da Tiffany&Co? Com apenas duas perguntas o preço deste brinco basicamente se multiplicou.

Isso é valor. E esse era o intuito do marketing pessoal, lembra? Agregar valor para sua imagem e construir sua autoridade.

Se você teve paciência e dedicação de trabalhar todas as dicas acima, com certeza sua imagem possui muito mais valor agora do que antes.

Aproveite para oferecer seus conhecimentos em troca de serviços ou produtos. 🙂

Marketing Pessoal: A Dica De Ouro Definitiva!

marketing pessoal dicas

Todas essas dicas de nada valerão se você não mensurar os resultados.

Novamente vou citar William Edwards Deming:

“O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado.”

Lembre-se que a construção da sua marca é constante e no fundo reflete o profissional que você é. Jamais pare de se manter atualizado e investir em conhecimento.

Para manter seu barco sempre no caminho, não se esqueça de se guiar pela bussola do marketing: os dados.

funil de vendas

Advertisement
Guilherme Lacerda

Diretor da Alaska Marketing Digital e blogueiro nas horas vagas.
Sou apaixonado por dados, inovação e tecnologia, o que me faz além de um entusiasta, um Growth Hacking por natureza. :)