Quanto custa criar um ecommerce e como fazê-lo crescer passo a passo?

Atualizado em 10/10/2017

Então você decidiu que está no momento de abrir uma loja virtual para seu o negócio e ficou indeciso no meio de tantas opções para montá-la.

É por isso que criei este artigo: para ser o guia definitivo, te mostrar quanto custa criar um ecommerce e te auxiliar a decidir a melhor plataforma para começar a crescer de forma escalável.

O que isso quer dizer? Que não vou te indicar plataformas como VTEX logo de cara, afinal, essa é uma solução líder para quem já é consolidado no mercado.

O objetivo é te indicar soluções com ótimo custo-benefício para iniciar qualquer negócio, e que ofereçam funções para te possibilitar um crescimento escalável, sem que tenha que ficar migrando de plataformas nesse período trabalhoso entre o início e a consolidação da sua empresa.

O que você vai ler neste artigo:
As principais plataformas de ecommerce do Brasil e mundo
› O passo a passo para crescer a sua loja virtual
› Ferramentas essenciais para qualquer ecommerce

Bônus: se você está montando sua loja, baixe nosso superkit do e-commerce e confira as principais plataformas e diversas ferramentas para te ajudar a aumentar as vendas.

As plataformas de ecommerce mais utilizadas no Brasil

Plataformas de ecommerce mais usadas no Brasil

Este infográfico ilustra os dados da BuildWith sobre as plataformas de lojas virtuais mais utilizadas aqui no Brasil – no quesito de número de contas cadastradas.

Não é surpresa que a popularidade do WooCommerce seja a maior dentre as demais, afinal, basta você ter um servidor com WordPress e instalar o plugin gratuito para que o CMS se torne uma loja virtual pronta para vender qualquer coisa.

Construído para se integrar sem problemas com o WordPress, o WooCommerce é a solução de lojas virtuais favorita do mundo que dá total controle aos proprietários de lojas e desenvolvedores.

WooCommerce, Magento e VTEX: Completos e Avançados

Para começar, conheça as 3 plataformas mais famosas para criação de lojas online.

Apesar da popularidade e facilidade de instalar, o WooCommerce exige conhecimentos de servidor, PHP, HTML, JS e CSS para ser personalizado e configurado ao seu gosto, o que acaba atrapalhando quem apenas quer montar uma loja sem muitas dores de cabeça.

Existem temas prontos que podem ser comprados em lojas especializadas em layouts para WooCommerce, porém, aí vem outro problema: um WooCommerce complexo exigirá um servidor forte o suficiente para hospedá-lo e entregar uma experiência satisfatório aos usuários – você não quer um site lento e com falhas, né?

Ninguém quer.

O Magento é outra plataforma muito popular e aclamada por desenvolvedores em todo o mundo, além de ser gratuita como o WooCommerce. Porém, o que pega aqui é novamente as exigências de programação e hospedagem de sites. Você vai precisar de um ótimo servidor, ainda mais forte do que o necessário para uma loja em WooCommerce.

Existem até serviços de hospedagem específicas para Magento, mas não são baratas.

Por falar em preço, a VTEX é sem dúvidas a solução mais cara entre todas as apresentadas, com plano inicial de R$ 750 reais fixos mensais + 3% sobre cada pedido.

Mas tem seus motivos: é também a plataforma mais poderosa, fácil e recomendada para qualquer loja online, além de ser brasileira e hospedada em servidores topo de linha.

Uma solução líder de mercado para grandes empresas.

Plataformas de ecommerce com custo-benefício

Agora que você já tem conhecimento das 3 soluções de loja virtual mais utilizadas no Brasil, é hora de entender o sucesso por trás das demais plataformas de ecommerce.

As principais vantagens dessas soluções são a hospedagem própria que garante incrível velocidade, preço e principalmente a praticidade de configurar e controlar módulos, integrações e a facilidade de instalar certificados SSL.

Separamos aqui somente as plataformas que possuem um ótimo custo-benefício para o público Brasileiro, ou seja, desconsideramos soluções como a Big Commerce que é estrangeira e só possui planos em dólares.

  • Loja Integrada – A Mais Popular

A Loja Integrada é brasileira e possui um plano gratuito para até 50 produtos e 5.000 visitas mensais com possibilidade de instalar um certificado SSL, e seu maior plano de R$ 399/mês contempla visitas e produtos ilimitados. A instalação rápida de um certificado Comodo SSL custa R$ 99/ano em todos os planos.

Os demais planos PRO 1 (R$ 49), PRO 2 (R$ 99) e PRO 3 (R$ 199) possibilitam que você cresça a sua loja online de forma escalável, inserindo mais produtos.

Todos eles oferecem hospedagem própria de alta velocidade, certificado SSL, recuperação de carrinho, e-mail marketing, personalização CSS/HTML, chat de atendimento, domínio próprio, PagSeguro, PayPal, Mercado Pago e Bcash.

Quer mais? Acesse a página de planos e confira as funcionalidades individuais de cada um deles, além de todos os recursos e cases da plataforma.

Veja nossa loja de testes nas configurações iniciais.

quanto custa criar um ecommerce e escalar
Os templates da Loja Integrada podem ser comprados a partir de R$ 99
  • Tray Commerce – Plataforma Completa De Alta Velocidade

A Tray Commerce é a solução da Locaweb para lojas virtuais, e ela oferece diversos recursos, como integrações de sistemas para meios de pagamento, gerenciadores de risco, comparadores de preços e marketplaces.

Seu plano inicial de R$ 42/mês contempla até 100 produtos cadastrados, 10000 page views e 5 contas de email. Já o plano Basic (R$ 139) contempla 400 produtos, 50000 page views e 15 contas de email. O plano mais poderoso é o Tray Corporativo, de R$ 749, com produtos e acessos ilimitados.

Existe a opção de instalar um Certificado SSL “Selo Loja Protegida” por adicional de R$ 99/ano.

O legal da Tray é com certeza a integração nativa com Marketplaces (B2W, CNOVA, ML) e sua loja de aplicativos para instalação em apenas 1 clique. Seus planos também possibilitam o crescimento de forma escalável.

Vale a pena conferir.

quanto custa criar um ecommerce e escalar
A Tray Commerce oferece layouts gratuitos e pagos
  • Nuvem Shop – Comunidade Crescente

A Nuvem Shop possui integração com o Buscapé e Mercado Livre, sendo uma ótima solução pra quem vem deste, além de oferecer 40 layouts prontos e responsivos e um Certificado SSL gratuito.

O plano inicial de R$ 19/mês é bem limitado, garantindo somente a loja (sem poder personalizar o css/html) e inserção dos produtos com até 15 pedidos mensais. Se quiser vender mais terá de pagar um valor de R$ 5 para mais 5 pedidos adicionais, ou mudar para um próximo plano.

Os produtos cadastros são ilimitados, os pedidos não.

A partir do plano de R$ 49/mês você pode contar com integração com a página no Facebook, Mercado Livre, Google Shopping e ferramentas especiais de marketing. E a partir do plano de R$ 99/mês, personalização total do layout (HTML/CSS), múltiplos idiomas e moedas para vendas internacionais.

Para pedidos ilimitados mensais, somente se adquirir o plano de R$ 499/mês.

Todos os planos são hospedados em servidores Amazon e oferecem Certificado SSL no domínio próprio, com bônus de crédito para utilizar em Google AdWords e Buscapé, além de produtos e pageviews ilimitados.

Se não fosse pelo limite de pedidos por mês, teria maior custo-benefício, mas dependendo de como for, pode ser que se adeque a sua situação devido as soluções de multi-idiomas e moedas. Veja nossa loja de testes nas configurações iniciais.

quanto custa criar um ecommerce e escalar
A Nuvem Shop oferece layouts gratuitos e pagos
  • XTECH Commerce – Ótimo Custo-Benefício e Suporte

A XTECH Commerce costuma ser na maioria das vezes a minha recomendação para quem quer criar uma loja virtual, e vou explicar o motivo.

Todos os seus planos possuem os mesmos benefícios: você só paga mais para cadastrar mais produtos, simples assim. Isso quer dizer que já de início você terá à disposição ferramentas de marketing que poderão te ajudar a escalar mais rápido.

Resumindo, a XTECH consegue oferecer tudo o que as outras plataformas entregam em planos mais caros, e mais um pouco, para todos os seus planos:

Hospedagem na Amazon Cloud com CDN da Cloud Flare, integração com Marketplaces (CNOVA, B2W); ferramentas de marketing (recuperação de carrinho, automação de campanhas, controle de mensagens, newsletter, pop-ups, cupons de desconto); relatórios avançados; personalização HTML/CSS; módulos de pagamento (PagSeguro, Paypal, Bcash, Mercado Pago); configuração de frete gratuito; suporte direto no painel administrativo; ecossistema de aplicativos (Instarocket, RapidSSL, CartStack, TrustVox e ShopBack são só alguns deles) e layout mobile. (UFA!)

Os planos começam em R$ 59/mês para até 50 produtos, e vão até R$ 799 para 10.000 produtos. Os planos intermediários como o Mars (R$ 99/mês) e Jupiter (R$ 199/mês), contemplam respectivamente até 200 produtos e 1.000 produtos.

O valor para instalar um Certificado Comodo SSL é de R$ 29/mês.

Apesar dos planos possuírem uma faixa de visitas mensais, é um número meramente estipulado para assegurar a performance da sua loja, que vai continuar normalmente no ar caso a faixa seja extrapolada. Porém, a equipe XTECH irá entrar em contato caso avaliem que seja necessário um upgrade para garantir melhor desempenho da sua loja.

quanto custa criar um ecommerce e escalar
A Xtech entrega a maior variedade de recursos para crescer de forma escalável

OBS: Como parceiros da Xtech, nós oferecemos até 2 meses de carência para todos os planos a novos usuários. Um de nossos clientes que desenvolvemos a loja na plataforma é a RP PRINT.

Você pode testá-la de graça por 2 meses usando o cupom ALASKA na hora do cadastro.

CRESCENDO O SEU ECOMMERCE PASSO A PASSO

1) A importância do certificado SSL e selos de segurança

Já ouviu aquela história de que o consumidor não compra de quem ele não confia?

Se não ouviu então estou contando ela agora, e é a mais pura verdade! O mesmo acontece se a sua loja virtual não oferece segurança: os usuários não vão confiar, e você não vai vender.

Logo, para garantir a máxima confiança do usuário é preciso oferecer segurança, com certificados e selos.

O consumidor não compra de quem ele não confia

O certificado SSL é nada menos do que um protocolo de segurança criado pela Netscape e que se tornou padrão internacional para troca de informações sigilosas na Internet.

Quando o seu navegador se conecta a um servidor SSL, ele automaticamente pedirá ao servidor um certificado digital da Autoridade Certificadora (CA): é aí que seu site ganha aquele selo verde de “Seguro” exibido na barra de endereços do Google Chrome!

Todas as plataformas listadas acima são compatíveis com um Certificado SSL, oferecendo por um custo adicional a opção de instalação rápida em apenas um clique – com exceção da Nuvem Shop, que oferece um certificado já incluso.

selo segurança ecommerce
O Google Safe Browsing é um selo gratuito que garante segurança e credibilidade para sua loja

Instalar um certificado SSL “manualmente” em um Magento ou WooCommerce pode ser complicado para quem não tem conhecimentos de servidores, e ainda surtir complicações como links duplicados e redirecionamentos indesejados.

Além do Certificado SSL, existem os selos que podem atestar ainda mais a segurança da sua loja. Geralmente o próprio SSL possui um selo próprio – e que você deveria exibir na sua loja – assim como os famosos e-bit, Site Blindado e Trust Vox.

2) Sem AdWords, sem tráfego, sem vendas

Essa notícia pode parecer um pouco chocante, mas é a realidade: é muito difícil uma loja virtual começar na internet já com uma audiência própria e consolidada, que resulte de fato em vendas mensais.

Se você não considerou um investimento de adwords no planejamento da sua loja, é melhor voltar um pouco atrás para evitar um choque de realidade.

Não existe almoço grátis, assim como não existe uma loja que venda sem clientes.

De início é normal que seu trafego seja totalmente dependente do Google AdWords ou qualquer outro tipo de rede de anúncios. É por conta disso que muitas empresas estão aderindo a estratégia de Marketing de Conteúdo para gerar e reter tráfego orgânico qualificado para suas lojas.

O próprio Submarino da B2W criou um blog para sua estratégia de marketing digital.

O caminho para consolidar sua própria audiência é longo, mas fundamental para a independência e redução de custos com anúncios.

3) Inbound Commerce: a metodologia para otimizar vendas

O Inbound Commerce é uma metodologia que aproveita técnicas do Inbound Marketing para ecommerces, mas também é correto dizer que é simplesmente o Inbound Markering aplicado a lojas virtuais.

Basicamente consiste em compreender a jornada do consumidor e aplicar gatilhos para cada etapa, como por exemplo, oferecer um cupom no momento exato da desistência de uma compra, ou recuperar carrinhos através de e-mail marketing.

Aqui vão algumas dicas para você aplicar agora mesmo em sua loja virtual:

  • Pop-ups inteligentes

Um pop-up por si só pode não significar grande coisa, mas ao surgir no momento certo, se torna um gatilho mais do que conveniente para o consumidor.

Imagina você ao visitar uma sessão de computadores na Kabum, e ao clicar para ver mais detalhes de um computador, receber uma pop-up oferecendo um nobreak, monitor ou porcentagem em desconto se você efetivar a compra?

Esse tipo de truque pode converter mais vendas.

  • Cupons de desconto

Por falar em descontos, os cupons são excelentes gatilhos para recuperar carrinhos que seriam abandonados e ainda converter leads.

Na RP PRINT, salvamos 40 carrinhos no mês em que implantamos essa técnica: a dica é programar o pop-up para que só apareça se o usuário tiver a intenção de fechar a página do carrinho.

  • Landing Pages

Criar landing pages são uma excelente forma de dar mais detalhes e ênfase nas páginas dos produtos, além de captar leads e identificar seu real interesse, o que possibilita segmentar os disparos de emails que serão mais eficazes.

Além de informações sobre produtos, você também pode criar materiais ricos que tenham relação com o produto vendido, estreitando o relacionamento entre a empresa o cliente.

Veja este exemplo que criamos para os produtos de impressão da RP PRINT.

  • Email Marketing

Lembra o que eu disse sobre o seu tráfego ser dependente de anúncios?

Ter uma lista de email própria e orgânica é uma forma de não ser tão dependente assim.

Através das dicas anteriores você terá condições de captar emails do seu público, e assim, planejar o envio de promoções, novidades e materiais ricos para cada um deles.

Dá para conseguir bastante tráfego qualificado vindo do seu mailing, afinal, é ali que estão seus clientes e potenciais clientes.

4) Marketing de Conteúdo: consolide a autoridade da sua marca

Essa etapa é sem dúvidas a mais importante, afinal, se trata de consolidar a autoridade da sua marca em todos os canais possíveis: redes sociais, web e off-line.

O caminho é trabalhoso e os resultados só virão a longo-prazo. E valerá todo o esforço!

É o que fará com que seu tráfego não seja exclusivo e dependente de anúncios (adwords).

Por isso recomendo que você comece a se preocupar com a construção e alimentação dos seus canais o mais cedo possível – como o blog da marca e redes sociais – agilizando a construção do branding do seu negócio.

Use a abuse do Marketing de Conteúdo e crie conteúdos ricos, que sejam atemporais e úteis para os seus leitores. No final você ganhará uma poderosa fonte de brand awareness, captação de leads e relacionamento.

quanto custa criar um ecommerce
O sucesso da sua loja será determinado pela sua capacidade de fazer um monte de pequenas coisas!

Bônus: Ferramentas essenciais para o seu ecommerce

E para terminar o artigo com chave de ouro, trouxe algumas ferramentas que utilizamos para nossos clientes aqui na Alaska, e que possivelmente também poderão ajudar a sua loja virtual.

1) CartStack: recupere carrinhos dos usuários cadastrados

Segundo a CartStack, 71% dos visitantes abandonam o carrinho de compras com produtos e não finalizam o pedido. E a ferramenta deles faz exatamente o que você está pensando: automatiza e-mails personalizados para salvar os carrinhos abandonados.

É possível configurar até 3 sequências de mensagens, e configurar o período entre uma e outra.

A estratégia pode variar dependendo do segmento, mas geralmente essa funciona bem: programe um lembrete para 20 minutos após o abandono, e se ainda assim não recuperar, programe um cupom de desconto na sequência como um incentivo para o usuário finalizar a compra.

O CartStack custa apenas R$ 12/mês e ainda oferece 30 dias de teste gratuito sem compromisso para a sua loja. Além disso, possui integração rápida com as plataformas XTECH, Tray Commerce, Loja Integrada e VTEX.

2) Shop Back: recupere carrinhos dos usuários não-cadastrados

Você já entendeu o quão importante é não ignorar a possibilidade de recuperar carrinhos, legal.

Mas e se eu te disser que existe uma forma de recuperar carrinhos de usuários que não possuem cadastro na sua loja? Pois essa solução existe.

A Shop Back funciona através de big-data, e assim consegue captar o email de pelo menos 25% dos usuários que visitam seu site e colocam produtos no carrinho, mesmo sem cadastro. Acho que não preciso falar mais nada, né?

Se ficou interessado, entre em contato com a Shop Back.

3) Criteo: anúncios dinâmicos de verdade

A Criteo funciona através de algoritmos: o usuário compra um tênis na sua loja de artigos esportivos, e 30 dias depois recebe um anuncio oferecendo meias novas ou um short para combinar com o tênis novo.

O Retargeting dinâmico da Criteo impulsiona as vendas de empresas de comércio eletrônico, atraindo de forma inteligente os clientes com anúncios personalizados dinâmicos. Além dessa solução, a Criteo possui mais outras.

Vale a pena dar uma olhada e agendar uma apresentação.

4) Precifica: esteja sempre na buybox dos marketplaces

Se a sua loja virtual está integrada aos marketplaces, então você já conhece a história: as vezes é complicado de se posicionar em primeiro lugar da buy box dos sites parceiros, devido à alta concorrência do segmento.

O Precifica vem pra te auxiliar exatamente nisso, ao possibilitar a criação de regras para precificar os seus produtos em comparação a concorrência, dentro dos marketplaces, através de integração. Você pode configurar uma porcentagem para o preço descer ou subir de acordo com cada situação.

Entenda melhor acessando a página da solução de monitoramento de buy box.

quanto custa criar um ecommerceAnalise, invista e cresça de forma escalável

Durante a jornada do crescimento da sua loja, você provavelmente irá se deparar com inúmeras dicas e ferramentas além das que listei neste artigo. O segredo para não se perder neste vasto mundo de informações é testar o que puder testar, analisar e então investir.

Crie o hábito de estudar sobre marketing digital e lojas virtuais duramente a semana, por menor tempo que você tenha, e então peça demonstração das ferramentas que julgar ideal para a sua situação.

Valeu a pena o investimento? Trouxe resultados significativos?

Se sim, invista e usufrua dos benefícios que a ferramenta trouxe para as suas vendas, e assim continue crescendo, um passo de cada vez.

E por último: nunca esqueça de alimentar os canais da sua marca, como o blog e redes sociais.

De início não fará grande impacto no seu tráfego e vendas, mas a longo-prazo podem se tornar suas principais fontes de relacionamento e geração de leads.

Isso fará toda a diferença no seu lucro, trazendo a tão sonhada liberdade para que suas visitas não sejam todas exclusivas e dependentes de adwords.

inbound commerce

Avalie o post

Sobre o Autor

Guilherme Lacerda
Guilherme Lacerda

Diretor da Alaska Marketing Digital e blogueiro nas horas vagas.
Sou apaixonado por dados, inovação e tecnologia, o que me faz além de um entusiasta, um Growth Hacking por natureza. :)

VAMOS INVADIR SEU INBOX!

Os melhores hacks, ferramentas, dicas e novidades do Growth Hacking. Chega aí! 👇